imagem

Dublin: jovem e vibrante



Dublin é uma cidade com cerca de 2000 anos, e ainda assim, muito jovem. Ela possui uma vibração maravilhosa, pois  está estampada de jovens que circulam diuturnamente por suas ruas, pubs e monumentos. Ah, e seus lindos parques? Belíssimos!

 

 

Apesar de ser uma capital com um pouco mais de  um milhão e trezentos mil  habitantes (se considerada  toda região metropolitana), ela conserva um ar e charme interiorano…Você encontrará atrações para todos os gostos, da famosa Trinity College ao Parque Phoenix, passando pela Saint Patrick’s Cathedral, pela Guinness e pela Jameson, sem esquecer da histórica Kilmainham. Na cidade dos Pubs, claro que diversão é o que há de sobra. Em Dublin existem quase 1000 Pubs que garantem à cidade uma vida noturna muito agitada. Além do mais, segundo alguns, possui a  população mais jovem do mundo.

 

 

Passamos apenas três dias nessa cidade, e segui a viagem com aquela vontade de ficar  um pouco mais. Tínhamos lido que dois dias seriam suficientes para conhecê-la bem, entretanto, não é assim. Se você pretende ter apenas uma visão geral da cidade, dois dias é um tempo adequado, mas se a sua intenção for usufruir da atmosfera da cidade, fique pelo menos três dias.

 

Para lhe ajudar na elaboração do seu roteiro, eis as dez melhores atrações da cidade (as dicas de restaurante estão no post “As delícias de Dublin“):

 

1 – KILMAINHAM – Acreditem, a visita a essa prisão é espetacular! Organizada (só pode ser feita com guia local), ela contextualiza o visitante na história política do país, da criação à ruptura da união entre Grã-Bretanha e Irlanda. Esse cárcere, segundo o nosso maravilhoso guia Adam, servia de termômetro da situação da turbulenta relação entre a Grã-Bretanha e a Irlanda. Hoje o edifício simboliza a tradição do nacionalismo militante e constitucional da rebelião de 1798 à guerra civil irlandesa de 1922-23. Líderes das rebeliões anteriores foram detidos e, em alguns casos, executados nessa prisão.  Muitos membros do movimento Republicano Irlandês durante a Guerra Anglo-Irlandesa (1919-21) também foram detidos na prisão de Kilmainham, guardada por tropas britânicas. Excelente atração para quem adora história, assim como nós! Se possível, compre seu ticket com antecedência. O preço é de €8 (maio de 2017).

 

 

 

O patio interno da prisão

 

Cela por dentro

 

Celas mais antigas

 

Área onde os presos trabalhavam quebrando pedra e cenário das execução.

 

Corte de Julgamento

 

2 – TRINITY COLLEGE –  Trata-se de uma imensa universidade fundada em 1592, localizada na região central  de Dublin.  Há um complexo formado por um belíssimo jardim cercado por lindos prédios, dentre os quais a famosa Old Library, onde estão expostos os manuscritos dos evangelhos medievais irlandeses, especialmente o Livro de Kells, ricamente ilustrado. Aconselho adquirir o ticket antecipadamente.

 

Old Liberty

 

O campanário do pátio da universidade

 

Mais uma do pátio

 

Porque o pátio é um mundo…

 

Ao fundo, a residência estudantil

 

3 – PHOENIX PARK – Não sou de me deslumbrar por qualquer parque, mas esse conquistou meu coração. Claro que o fato de termos ido na primavera foi preponderante nessa relação. Muitas tulipas e árvores floridas. Gostamos tanto que fomos duas vezes! Segundo relatado, é o maior parque urbano da Europa, com uma extensão duas vezes maior que o Central Park. Nele está localizada a residência do presidente da Irlanda e também o Zoológico de Dublin (muito bem avaliado, porém não fomos por falta de tempo).

 

É primavera ….

 

 

Uma panorâmica do parque

 

 

 

Residência Oficial da Presidência

 

4 – JAMESON DESTILLERY – Não se impressione com alguns comentários negativos que você pode ter lido sobre o tour da Jameson. Eles estão com o tour totalmente renovado, e com a utilização de excelentes recursos tecnológicos.  Visita imperdível, mega interativa! Fizemos a mais curta, de cerca de 01 hora, pois  não somos apreciadores da bebida! Aliás, eu particularmente não gostava, mas o Jameson é bem leve, até aprovei! Importante: o Whisky da loja da destilaria estava mais caro que em outros locais.

 

 

Bar/lobby da entrada

 

Onde se inicia o tour

 

Segunda fase da visita

 

Mesas com ingredientes para análises sensoriais

 

Terceira etapa da visitação – a degustação

 

Encerrada a visita

 

Mais uma do lobby porque ele é lindo!

 

5 – GUINNESS STOREHOUSE – A estrutura é gigante, mega mesmo! São sete andares pensados para sua visita! Os tickets são adquiridos com a indicação do horário do tour, mas não é feito com guia, você vai conhecendo no seu ritmo. Nós locamos um áudio-guia e valeu à pena. Tente adquirir seu ingresso para os primeiros horários. É a atração mais concorrida da cidade. Gente demais!!!! Não jogue seu ticket, pois há vários locais onde você pode troca-lo por cerveja, na verdade, por três (você pode provar sabores diferentes). Como tínhamos dois tickets, provamos seis sabores dos sete disponíveis. Cinco delas muito leves! A mais clara é frutada, achei enjoativa! Contudo, confesso que não entendo nada de cervejas. Se  você optar por fazer a degustação na Academy do penúltimo andar, você poderá se servir, assim como fez Daniel. Já no Gravity Bar, você terá uma vista espetacular da cidade.

 

 

 

 

 

Primeiro point para degustação da cerveja!

 

 

 

 

 

Há vários restaurantes no local, nós almoçamos no  1837 Brasserie e adoramos o sanduíche de filé e o creme brulé. Na verdade, uma observação importante, as sobremesas que comi na irlanda eram maravilhosas! Todas!

 

 

 

 

6  – TEMPLE BAR –  área medieval da cidade onde estão localizados a maioria dos pubs. Geralmente eles abrem às 16 horas da tarde, e fecham entre às 02h e 03h da manhã. Região charmosa e imperdível, mesmo para aqueles que, assim como nós, não curtem muito pubs! Há um pub chamado Temple Bar, mas não se engane, ele não deu nome ao bairro. Se você gosta de pub, não pode deixar de conhecer o Brazen Head, que fica à beira do rio, mas fora da área do Templo Bar, um pouco mais distante. Ele é o pub mais antigo da Irlanda – existe desde 1198, com a mesma estrutura.

 

 

 

7 – HA’PENNY BRIDGE – Inaugurada em maio de 1816, é a ponte mais antiga da cidade. No passado cobrava-se meio centavo para poder passar por ela, daí o seu apelido “Half Penny” que se transformou em “Ha’penny”. Essa regra do pedágio durou cerca de 100 anos. Atualmente aproximadamente 30.000 pessoas atravessam a ponte, diariamente.

 

8 – O’CONNELL  – A O’Connell é a rua mais larga de Dublin e o seu nome é uma homenagem a Daniel O’Connell , que durante cinco anos  lutou pela aprovação e publicação do “Ato de Emancipação Católica”, garantindo o direito de voto para os católicos no Parlamento. Nessa rua há um monumento muito alto, com 120 metros de altura, considerado o mais alto da Europa, que se chama Spire. Ele foi construído entre 2002 e 2003, e simboliza a esperança no novo milênio.  Nela também está encravado o prédio dos Correios da Cidade, ou melhor, o General Post Office,  que tem um significado muito forte para o povo irlandês, pois no ano de 1916 foi tomado pelos rebeldes que exigiam a independência da Irlanda. O levante foi um fracasso do ponto de vista militar, contudo, para os historiadores deu inicio à independência da Irlanda, pois convidou a população à reflexão.

Falando em rua, também é válido um passeio na Grafton Street, umas das principais ruas de compras de Dublin.

 

É a rua mais larga (mas não a mais longa) de Dublin e a maioria dos ônibus passa por ela, além disso ela abriga bem no seu coração O Spire, um dos mais conhecidos símbolos de Dublin (arranha o céu com seus 121.2 metros de altura). Na verdade, antes do Spire havia m Pilar de Nelson, como há em Londres (na Trafalgar Square), que tentaram destruir várias vezes e durante a comemoração do quinto ano do Levante de 1916 conseguiram estragar o Pilar suficientemente para que ele fosse demolido. Entre 2002 e 2003 construiram o Spire, que simboliza as esperanças para o novo milênio.

Leia mais: http://www.vidanairlanda.com/2010/04/conhecendo-a-irlanda-oconnell-street.html#ixzz4gWsUCKYV
Follow us: @vidanairlanda on Twitter | VidaNaIrlanda on Facebook

É a rua mais larga (mas não a mais longa) de Dublin e a maioria dos ônibus passa por ela, além disso ela abriga bem no seu coração O Spire, um dos mais conhecidos símbolos de Dublin (arranha o céu com seus 121.2 metros de altura). Na verdade, antes do Spire havia m Pilar de Nelson, como há em Londres (na Trafalgar Square), que tentaram destruir várias vezes e durante a comemoração do quinto ano do Levante de 1916 conseguiram estragar o Pilar suficientemente para que ele fosse demolido. Entre 2002 e 2003 construiram o Spire, que simboliza as esperanças para o novo milênio.

Leia mais: http://www.vidanairlanda.com/2010/04/conhecendo-a-irlanda-oconnell-street.html#ixzz4gWsUCKYV
Follow us: @vidanairlanda on Twitter | VidaNaIrlanda on Facebook

 

Estátua de Daniel O’Connell

 

A O’Connell Street e a Spire

 

9 – FAMINE MEMORIAL – Memorial a céu aberto, formado por esculturas em homenagem aos irlandeses que morreram durante a Grande Fome, que ocorreu no século 19, quando uma praga dizimou todas as plantações de batata, a principal fonte de alimento dos irlandeses, levando milhares de pessoas à morte, e outras a emigração.

 

 

O semblante das esculturas é emocionante

 

10 – SAINT PATRICK’S CATHEDRAL – uma das duas  catedrais da cidade, e a mais bonita delas. Nela há missas católicas e protestantes.

 

 

 

 

 

 

 

 

Se der tempo:

1 – DUBLIN CASTLE – Erguido no início do século XIII no local de um assentamento viking, o Castelo de Dublin serviu durante séculos como  sede da administração britânica na Irlanda. Em 1922, após a independência da Irlanda, o Castelo de Dublin foi entregue ao novo governo irlandês. É agora um complexo do governo principal e umas das principais atrações da cidade. Foi cenários de vários filmes, dentre eles: Barry Lyndon, Michael Collins, Becoming Jane e The Medallion, assim como da série The Tudors, onde surge como o Vaticano no episódio piloto.

2 –  CHRISTCHURCH CATHEDRAL –   É a mais antiga catedral da cidade, mas não mais bonita que a Saint Patrick´s.

3 – NATIONAL GALLERY OF IRELAND– A exposição permanente é gratuita e inclui cerca de 2.500 pinturas e  10.000 outras obras em diversas formas.

4-  MALAHIDE CASTLE – Não fomos por falta de tempo, mas foi uma atração muito indicada para um dia de sol. O castelo data do século XII, suas torres são do século XVIII e esteve com mesma família até 1976.

5- REGIÃO DE CLIFFS OF MOHER –  uma belíssima região do lado oeste da Irlanda – é um passeio que dura cerca de 12 horas. Nesse passeio o visitante aprecia belíssimos  paredões de pedra que emolduram o mar.

6 – ESCULTURA DO OSCAR WILDE – Ela fica no parque Merrion Square.

E Empresa Civitatis oferece tour grátis pela cidade, em espanhol,  ficando a cargo do visitante apenas a gorjeta do guia. Nós fizemos e gostamos!

E aí, vainamala para Dublin?

FAÇA A RESERVA DO SEU HOTEL PELO BOOKING UTILIZANDO O NOSSO SITE, VOCÊ NÃO PAGARÁ NADA MAIS POR ISSO.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resolva esse captcha para continuar. *